Cotas

Eu entrei na UFSC em 1997. Sim, sou velho, mas esse não é o ponto. Sabem quantos negros havia na minha turma? 0, zero, nenhum! De um total de uns 40 alunos. Esse padrão se repetia em todos os cursos. Medicina, engenharias, farmácia, etc, etc, etc. A UFSC era tomada por estudantes brancos e ricos. … Continue reading Cotas

O Brasil não pode perder o bonde da nanotecnologia

Imagine um material mais forte que o aço, que conduz calor e eletricidade melhor que o cobre, e que pesa apenas uma fração do que esses metais pesam. Na verdade, são dois materiais, bastante parecidos entre si. Duas formas ligeiramente diferentes em que podemos ordenar átomos de carbono, um dos elementos mais abundantes no universo. … Continue reading O Brasil não pode perder o bonde da nanotecnologia

Como me tornei um cientista

Um relato pessoal de quando comecei a aprender a pensar. Em 1994 decidi estudar a noite. Cursaria o 1º ano do ensino médio. A desculpa era que durante o dia iria trabalhar na microempresa do meu pai. Mentira obviamente, no fundo haviam dois fatores que me levavam a essa escolha: eu sabia que o período … Continue reading Como me tornei um cientista